domingo, 13 de setembro de 2015

Testando: Social Comics, o “Netflix” dos quadrinhos

Aplicativo: Social Comics
Desenvolvedor: Social Comics LTDA
Versão: 1.0.1
Disponível para: Android e iOS
Valor: até a data deste post existe apenas um tipo de assinatura mensal de R$ 19,90, pela qual você tem acesso ilimitado a todo o acervo do app

Para a nossa coluna ‘Testando’ do mês de setembro escolhi um aplicativo que é novidade no mercado, o leitor de HQs por streaming ‘Social Comics’, lançado em 31/08 para a plataforma Android e em 10/09 para a plataforma iOS. A ideia dos desenvolvedores foi criar uma espécie de Comixology brasileiro, sendo que esse aplicativo é o primeiro do tipo no país.

O aplicativo funciona da seguinte forma: você o instala em seu aparelho e faz um cadastro. O conteúdo pode ser acessado gratuitamente por 14 dias, e depois disso o valor mensal de assinatura é de R$ 19,90. Você pode ler todos os quadrinhos disponíveis no aplicativo e pode baixá-los para ler offline, quando não houver wifi disponível para fazer streaming.

O app é fluido, tem um design muito bonito e a interação com o usuário é bastante intuitiva. No entanto, o grande ponto negativo que pesou na hora de avaliá-lo foi seu fraco acervo. O usuário não encontrará as HQs da Marvel, DC, Image e Dark Horse, ou mesmo títulos brasileiros de autores mais consagrados. Ou seja, lá você não poderá acompanhar aquele título que está saindo em bancas ou os maiores clássicos do seu personagem favorito, por exemplo. No entanto, o acervo de autores independentes brasileiros é vasto, e há algumas poucas edições de Juiz Dredd Magazine e várias edições – inclusive a mais recente – de Mundo dos Super Heróis, além de títulos da Valiant (no Brasil publicados pela HQM).

  Social Comics: captura de tela

  Social Comics: captura de tela

  Social Comics: captura de tela

  Social Comics: captura de tela

  Social Comics: captura de tela

Vale ressaltar que o CEO da ‘Social Comics’, João Paulo Sette, em entrevista ao Universo HQ afirmou que as negociações com as editoras brasileiras ainda estão em andamento e que o acervo estará em constante expansão. Mas ele se recusou a dizer quais títulos entrarão no app, o que deixa certa dúvida se um dia os conteúdos da Panini, Devir, Nemo, JBC e outras grandes editoras brasileiras estarão no ‘Social’. É esperar para ver.

Sugiro que você instale o aplicativo, faça uma experiência durante os 14 dias gratuitos que são oferecidos e tire as suas próprias conclusões. Mas tenha em mente que o ‘Social Comics’ está apenas engatinhando – o que não é ruim, considerando que é uma iniciativa inovadora em um país cujas editoras ainda são relutantes em criar um mercado digital. A iniciativa dos criadores deste app é para aplaudir de pé, visto que, além de ser pioneira é um desafio frente ao conservadorismo do mercado. E as editoras têm que ter em mente que nós, leitores de quadrinhos, estamos ávidos por uma plataforma similar ao Comixology que nos traga conteúdo vasto, em nossa língua pátria, a um preço justo e com qualidade.

Nota:
3/5




Obs.: Em novembro será lançado – conforme prometeram os desenvolvedores – o ‘Cosmic’, plataforma similar ao ‘Social’ e que também é desenvolvida por brasileiros. Vamos aguardar!