sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Resenha: O bicho-da-seda, Robert Galbraith (J. K. Rowling), Rocco

País de Origem: Reino Unido
Data da publicação no país de origem: junho de 2014
Data da publicação no Brasil: novembro de 2014
Tradução: Ryta Vinagre
Nº de páginas: 448
Série: 2º livro da série sobre o detetive Cormoran Strike (o 1º é “O chamado do Cuco”)

Sinopse: Quando do desaparecimento do romancista Owen Quine, sua esposa procura o detetive particular Cormoran Strike. Inicialmente, ela pensa apenas que o marido se afastou por alguns dias — como fez antes — e quer que Strike o encontre e o leve para casa.

Mas, à medida que investiga, fica claro para Strike que há mais no sumiço de Quine do que percebe a esposa. O romancista acabara de concluir um livro retratando maldosamente quase todos que conhece. Se o romance fosse publicado, a vida deles estaria arruinada — assim, muita gente pode querer silenciá-lo.

E quando Quine é encontrado brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, torna-se uma corrida contra o tempo entender a motivação de um assassino impiedoso, um assassino diferente de qualquer outro que Strike tenha encontrado na vida…

Fonte: http://www.rocco.com.br/index.php/blog/the-silkworm/



MINHA EXPERIÊNCIA DE LEITURA



Todos os fãs da J. K. Rowling e do detetive Cormoran Strike, personagem que encantou milhões de leitores ao redor do mundo em 2012 com a história de “O chamado do Cuco”, aguardaram ansiosamente a continuação da série. A autora anunciou que serão sete livros, como foi com a série Harry Potter. Bom, eu também aguardei (e com grande expectativa!) a obra. 

Como sempre, o estilo de escrita de Rowling é bastante singular e latente na obra: piadas inteligentes; muito sarcasmo; pessoas tendo de lidar com a morte; o bom e velho suspense, que tem, sim, seus clichês, mas não é datado; tensão sexual todo o tempo e romances problemáticos. Este livro engloba o que a autora sabe fazer de melhor: levar o leitor para onde ela quer que ele vá, mas sem que ele tire os dois pés do chão.


Devorei o livro, como fiz com todos os outros da autora. J. K. sabe, como poucas vezes vi em um escritor, conversar com seu leitor e prender sua atenção permanentemente. A trama é capaz de afastar qualquer ameaça de tédio. Eu me diverti bastante.

Foi interessante perceber também o desenvolvimento dos personagens principais (Cormoran e Robin, sua assistente), como eles estão mudando ao longo da série (mudanças essas que Rowling promove gradual e constantemente). Reparei no quanto a escrita da autora evoluiu ao longo dos anos, desde “Harry Potter e a Pedra Filosofal”.



VEREDITO


O livro merece ser lido, com certeza. Eu diria que, dos lançamentos de 2014, foi o melhor que eu li. J. K. Rowling continua afiadíssima e agora é só aguardar pela continuação.

Recomendado!


5/5