segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Melhores e Piores livros e quadrinhos lidos em 2014


Este foi um ano excelente para mim como leitora. Neste ano comecei a assistir a vlogs literários, a ter metas de leitura, passei a conhecer novos gêneros e autores, a colecionar HQs, comprei um e-reader e me apaixonei por caras como Alan Moore e Stephen King. E diante de tantas leituras (foram 94 no total, sendo 43 HQs e 51 livros), é claro que houve aquelas que me marcaram profundamente, ajudando a moldar o meu perfil como leitora e a me apaixonar por alguns gêneros. Mas também houve aquelas que me decepcionaram e me fizeram quase imaginar que sua leitura foi um tempo perdido - não fosse a minha crença de que até as experiências ruins são úteis para servir como parâmetro no futuro.

Segue as listas separadas pelas categorias “Piores Livros”, “HQs ruins”, “Melhores Livros”, “Melhores HQs”, “Melhores Séries”. Destaco que a lista não se refere aos lançamentos de 2014, mas às minhas leituras em geral, e que os nomes estão em ordem de preferência/importância dentro da categoria.


Piores Livros

Will & Will [resenha]
Todo dia [resenha]
Feios [resenha]
Perfeitos [resenha]
A vingança veste Prada [resenha]
A seleção [resenha]
A elite [resenha]
A escolha [resenha]
Você é o próximo [sinopse]
Seis anos depois [resenha]



HQs ruins

Cachalote [resenha]
Batman – A máscara da morte [resenha]




Em um mar de ótimas leituras que tive este ano, os livros do David Levithan, a trilogia “Feios”, a trilogia “A seleção”, a continuação tão aguardada – e malsucedida – de “O diabo veste Prada” e o último lançamento de “Seis anos depois” (com um dos finais mais previsíveis que já li na vida) foram grandes decepções. Posso dizer que o gênero Young Adult (Jovem Adulto) está fora da minha lista de leituras de 2015, pois os triângulos amorosos água com açúcar, o pedantismo e os finais extremamente previsíveis simplesmente me cansaram – e como cansaram!


Melhores Livros

O lobo do mar [resenha]
O oceano no fim do caminho [resenha]
Quem escreveu a Bíblia? [resenha]
O apanhador no campo de centeio [resenha]
Uma breve história da Filosofia [resenha]
Admirável mundo novo [resenha]
Pequena Abelha [resenha]
Headhunters [resenha]
Saco de Ossos [resenha]
2001: uma odisseia no espaço [resenha]


Foram muitos livros excelentes lidos este ano, mas não foi difícil escolher o TOP 10. “O lobo do mar”, do brilhante Jack London, merece com certeza o 1º lugar da minha lista. Neil Gaiman, Salinger, Aldous Huxley, Chris Cleave, Stephen King e Arthur C. Clarke foram outras grandes descobertas, e por isso estão na lista.




Melhores HQs

Watchmen [resenha]
V de Vingança [resenha]
Grandes Astros Superman [resenha]
Batman - O cavaleiro das trevas [resenha]
Batman - Ano um [resenha]
Nova York - A vida na grande cidade [resenha]
Maus - A história de um sobrevivente [resenha]
Persépolis [resenha]
Demolidor – A queda de Murdock [resenha]
A piada mortal [resenha]


Este ano ficará marcado também pelo nascimento da minha grande paixão por graphic novels (HQs). Watchmen, sem qualquer dúvida, merece o primeiríssimo lugar, mas além dela li algumas das maiores obras de todos os tempos da 9ª arte. Um ano em que descobri Alan Moore, Frank Miller, Art Spiegelman, Marjane Sartrapi, Will Eisner, Dave Gibbons, Grant Morrison, Frank Quitely, David Mazzuchelli, dentre outros grandes nomes do gênero.


Melhores Séries (Livros e HQs)

Harry Potter [resenha do 1º volume]
The Walking Dead [página do Omelete


Como séries de livros e quadrinhos eu não poderia deixar de mencionar o quanto “Harry Potter” e “The Walking Dead” me surpreenderam, em se tratando de obras de cujos assuntos principais eu nutria um grande preconceito (e talvez, até mesmo, desprezo). Tolice. ‘Paguei a minha língua’, como dizem aqui em Minas. Magistralmente bem escritas e com histórias complexas e interessantes, tornaram-se duas paixões inesperadas.