terça-feira, 1 de abril de 2014

Jo Nesbo: uma descoberta

Lembro-me bem da época, lá pelos meus 15, 16 anos, em que estava completamente viciada em Sidney Sheldon. Ficava horas a fio lendo livros como "Se houver amanhã", "O outro lado da meia-noite", "Nada dura para sempre" e "O reverso da medalha", entre outros tantos. Livros bons, mas simples, com um enredo que prende o leitor do começo ao fim. Aquele tipo de literatura que você ler por puro prazer.

Eis que redescubro o romance policial, o suspense, com um autor norueguês: Jo Nesbo. Já havia visto em várias livrarias o livro "Boneco de Neve", cuja capa (sim, às vezes julgo livros pelas capas) me fez sentir vontade de lê-lo. Mas nunca cheguei a comprá-lo. No entanto resolvi baixá-lo no fim do mês passado e qual não foi a minha surpresa quando me peguei lendo compulsivamente um livro muito bom! Aliás, foi para a fila de próximas resenhas do blog. Emendei "Boneco de Neve" com Headhunters, que achei ainda melhor que o anterior. Outro para resenhar. E agora estou lendo "A casa da dor" - ou seja, simplesmente estou viciada no estilo de escrita ácido, irônico, cheio de referências à música e literatura, com detalhes sangrentos na medida certa e enredo bem costurado de Nesbo.

Abaixo, um pouco da vida do autor conforme informações da Wikipedia:

Adolescência
Filho de bibliotecária, Nesbø demonstrou interesse em literature desde cedo. Apesar disso, seu fraco desempenho escolar fez com que ele decidisse se tornar jogador profissional de futebol pelo time Tottenham Hotspur FC. Aos 17 anos, ele largou a escola e começou a jogar pelo Molde FC. Problemas de joelho forçaram-no a abandonar a carreira de futebol.

Nesbø cumpriu o serviço militar no norte da Noruega, onde usou todo o tempo livre para recuperar as matérias que havia perdido ao largar escola. Nessa época, ele também tocou em uma banda de garagem chamada I De Tusen Hjem. Após ter escutado um jovembaixista tocar jazz, ele decidiu começar a banda Di Derre. A banda realizou a primeira turnê um ano depois e conseguiu o primeiro contrato de gravação dois anos depois enquanto ainda trabalhava como corretor de açőes. Nesbø fartou-se do trabalho de corretor de açőes depois de um ano. Pediu então licença não-remunerada por seis meses e viajou para a Austrália. Pouco tempo antes de viajar, uma editora perguntou a Nesbø se ele estava interessado em escrever um livro. Tendo começado a escrever um romanceFlaggermusmannen durante o voo para a Austrália, Nesbø retornou a Oslo ao fim da licença com o manuscrito na mala.


Carreira Literária 
A inspiração em escrever Flaggermusmannen o fez viajar pela Austrália. Nesbø enviou o manuscrito para a editora Aschehoug sob opseudônimo de Kim Erik Lokker evitando assim que sua relativa fama interferisse no processo de avaliação da obra. Tendo a editora aceitado publicar a obra, a primeira edição chegou às livrarias no outono de 1997. O livro foi um sucesso e ganhou prêmios comoRivertonprisen (melhor romance policial da Noruega) e Glassnøkkelen (melhor romance policial da Escandinávia). Sua obra intituladaRødstrupe ganhou o prêmio Bokhandlerprisen em 2000. A tradução anglo-saxônica Garganta Vermelha recebeu indicação ao prêmio britânico The International Dagger da Crime Writers' Association de melhor romance policial traduzido para inglês em 2006.

O sétimo romance policial de Nesbø, Snømannen, vendeu 160 000 exemplares ao longo da primeira semana após lançamento - o romance policial norueguês mais vendido até então1 . Ele também escreveu uma série de livros infantis sob o título Doktor Proktors prompepulver. Até 12 de setembro de 2008, Nesbø alcançou a marca de meio milhão de livros vendidos na Noruega e seus livros traduzidos para quase quarenta línguas. Em 2009, Nesbø foi agraciado pelo prêmio de reconhecimento pelo público da revista Dagbladet ao ter três de seus livros estado no topo da lista de livros mais vendidos na Noruega.2

Cinema 
Jo Nesbø manifestou que não deseja ter a série Harry Hole adaptada para o cinema antes que a mesma esteja encerrada, mas ele comunicou à imprensa que a gravação de Snømannen está sendo realizada.

Além disso, em 2010, Nesbø aprovou a adaptação para o cinema de seu romance policial Hodejegerne, com Aksel Hennie no papel principal. Os direitos autorais do livro, juntamente com a renda, será doado à Fundação Harry Hole, que ajuda crianças a aprender a ler e escrever em países em desenvolvimento. O filme estreia em agosto de 2011 na Noruega.

Lista de livros publicados pelo autor no Brasil:

Série Harry Hole*









































































Outras séries














* Detalhe: comecei a ler a série de trás para frente, pois não conhecia a ordem certa.


Lembrando que o livro "Headhunters" foi adaptado para o cinema norueguês, e você pode ver a crítica no Omelete clicando aqui.


Deliciem-se com a literatura policial norueguesa de Jo Nesbo!