domingo, 10 de agosto de 2014

Resenha: Astronauta - Magnetar, Danilo Beyruth, Graphic MSP

Na hora de ler HQs, a minha preferência é pelas revistas americanas. Não sou fã dos quadrinhos japoneses e ainda não li nenhum quadrinho europeu (ex.: Asterix e Obelix). Mas e os quadrinhos brasileiros? Às vezes valorizamos pouco a arte de nosso país e voltamos nossa atenção apenas para os clássicos e lançamentos estrangeiros. Isto é um erro e “Astronauta – Magnetar”, de Danilo Beyruth, veio nos mostrar por que.

Sinopse: O Astronauta, personagem que singra o espaço sideral sozinho em sua nave há anos, visita uma galáxia distante para estudar um magnetar – estrela de nêutrons que possui um campo magnético estimado em 1 bilhão de teslas. Mas ele comete um erro que pode custar sua vida. Agora, com a nave danificada e sem comunicação, ele está "náufrago no espaço" e precisa encontrar uma forma de escapar antes de ser derrotado pela insanidade que insiste em tomar sua mente. E a saída pode estar em aliar a tecnologia aos ensinamentos de seu velho avô, há tanto tempo falecido.
Fonte: http://www.skoob.com.br/livro/274336

A HQ que vos apresento é um lançamento de 2013, integrante da coleção Graphic MSP que reúne histórias originais de quadrinistas brasileiros das novas gerações, fazendo uma releitura de personagens consagrados do nosso maior quadrinista, o grande Mauricio de Sousa. Uma iniciativa fantástica que tem rendido lindas histórias e material de muita qualidade, tanto gráfica, quanto de roteiro. O site Desocupado Nerd, do amigo Carlos Oliveira, fez um especial sobre esse selo, que você pode conferir aqui.

“Astronauta – Magnetar” é uma HQ repleta de sensibilidade, com traços delicados e roteiro comovente. Conta a história do astronauta - um dos personagens das revistinhas da Turma da Mônica - explorando o espaço atrás de uma rocha espacial chamada magnetar. Beyruth fez não só uma releitura psicológica do personagem, deixando-o mais maduro, complexo, adulto e cheio de angústias pessoais, como fez também do ponto de vista gráfico. Fisicamente, as aparências se limitam à cor do cabelo. Até o traje espacial do astronauta ficou muito mais verossímil.

Como a história se passa no espaço, em torno do magnetar, objeto espacial que encontra, aqui, um significado cósmico e até cármico, as cenas foram enquadradas com amplitude, cores vivas e quentes e os diálogos foram usados sem excessos. Afinal de contas, espaço sideral lembra silêncio.

Confira abaixo algumas cenas desta HQ lindíssima.





Mauricio de Sousa deve estar muito orgulhoso com o trabalho primoroso que Danilo Beyruth realizou com seu personagem. Pode ter certeza que você vai terminar essa leitura com lágrimas nos olhos e vontade de acompanhar de perto o trabalho dos nossos, às vezes esquecidos, artistas tupiniquins da 9ª arte.

Nota: