domingo, 22 de novembro de 2015

Resenha: Zetman Vol. 1, Masakazu Katsura, JBC (Shueisha)

zetmanvolume1
País de Origem: Japão
Ano de Publicação: 2003
Ano da edição brasileira atual: junho/2015
Nº de páginas: 248
Edições originais incluídas: capítulos #1 a #12
Coleção: Zetman 1/20 volumes
Demografia: Seinen

Sinopse: Jin é um garoto estranho, que possui no dorso de sua mão uma marca no formato de um círculo. O encontro com uma criatura de força além da compreensão humana causará uma reviravolta em seus dias de paz e tranquilidade. O segredo por trás das misteriosas habilidades de Jin e da existência do Z.E.T. é o estopim de Zetman!




MINHA EXPERIÊNCIA DE LEITURA

Zetman foi lançado pela JBC em junho, mas só chegou nas bancas da minha cidade (de novo, maldita distribuição setorizada!) em outubro. Eu tinha ouvido falarem muito bem sobre o mangá, e não me decepcionei com a leitura. Considerado de demografia seinen (ou seja, mais indicado para jovens e adultos), o primeiro volume de 'Zetman' traz a medida certa de ação, drama e suspense. 

Jin é um garotinho que foi adotado por um senhor idoso e mora em um casebre em uma espécie de "favela". Ele poderia ser mais um garotinho pobre e comum, mas possui habilidades extraordinárias e uma cicatriz em forma de círculo na mão que tem a ver com os segredos por trás da sua história. 

O mangá começa com uma série de quadros sensacionais, e já prende o leitor desde as primeiras páginas. A construção dos personagens principais - Jin, o senhor idoso que o adota e uma personagem que surge na história logo a frente - é muito objetiva e ao mesmo tempo profunda, além de trazer todo um arco dramático e sentimental ao quadrinho. Há alguns acontecimentos inesperados nestes primeiros capítulos, e o mangaká introduz o leitor nesse início de forma fluida e natural, sem apelar para as obviedades que, infelizmente, permeiam muitas obras.

Há uma sutil crítica social no mangá relacionada às classes sociais, à pobreza e às pessoas marginalizadas pela sociedade, algo que enriquece ainda mais a obra e mostra que 'Zetman', certamente, não é mais um mangá qualquer.

DESENHOS

Os desenhos de Masakazu Katsura são fenomenais: extremamente detalhistas, impactantes, com uma dinâmica que passa para o leitor, o tempo todo, a sensação de movimento. O traço dele também é muito sangrento, não poupando os detalhes nas cenas de violência. 





VEREDITO


'Zetman' é um mangá denso, que faz refletir, emociona, diverte e assusta. Com uma história que é drama e um pouco terror (ao menos neste primeiro volume), prende a atenção do começo ao fim e traz um excelente "gancho" para os próximos volumes.

Recomendadíssimo!

Nota:
5/5