quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Resenha: Múltipla Escolha, Lya Luft, Record

Tem livro que a gente compra e esquece na estante. Tem livro que a gente compra por impulso, sem nem mesmo saber do que se trata. “Múltipla escolha” é um desses livros. Comprei por impulso e esqueci na estante por dois anos. Ao fazer uma faxina no quarto e separar alguns livros para doação, eis que encontro a obra de Lya Luft novinha, imaculada, nunca lida em um cantinho do armário. E pensei: “por que não ler?”. Li. E que bom que li!

Sinopse: Em Múltipla Escolha, Lya Luft faz uma profunda reflexão sobre o que chama de "nossos enganos", modernos, mitos criados para abafar angústias e disfarçar a futilidade do dia a dia. Neste livro a nossa vida é um teatro, e um cenário com muitas portas, que estavam ali ou que nós desenhamos. Algumas só se abrem, outras só se fecham; outras ainda se escancaram sobre um nada.

Fonte: http://www.skoob.com.br/livro/97797

A obra traz uma série de curtas crônicas sobre a vida, família, modernidade, preconceito, drogas, envelhecimento, aceitação, e tantos outros temas. Com um raciocínio claro, argumentos bem construídos e linguagem cotidiana Lya Luft nos faz passear pela lucidez e sabedoria que permeia cada página de sua escrita. Um livro muito sério, mas muito leve.

“Múltipla escolha” nos induz à reflexão e contemplação dos detalhes da existência humana na Terra, dos nossos sentimentos e ações. Ler este livro é praticar o autoconhecimento e aprimorar a inteligência emocional. Em muitos momentos eu me vi e vi outras pessoas conhecidas em suas histórias e exemplos da vida real, e percebi que este é um livro para todos, sem distinção de raça, gênero, idade e classe social. Não há contraindicações.

Recomendo para quem quer diversificar um pouco suas leituras, ler um pouco aquilo que está fora do mainstream do mercado editorial e exercitar seu senso crítico. “Múltipla escolha”, se não é indispensável e brilhante, é bom, bem escrito, fluido e curto, como todo livro de reflexões deveria ser.

Nota: